Finalmente os varejistas podem realmente serem otimistas. Com a expectativa de retomada da economia confirmada em 2017 e a queda dos juros e do desemprego no início de 2018, tudo leva a crer que o ritmo de crescimento se manterá.

 

Mas não se engane! Antes de escolher por uma boa tecnologia que apoie no crescimento da sua organização alguns cuidados devem ser levados em consideração.

 

Os Self Check-Outs ou Caixas sem operadores, por exemplo, tem expandido e desbravado novos horizontes e com muita maestria, diga-se de passagem, afinal pensando em investimento, é mais eficaz gastar seu recurso financeiro com um sistema gerenciador e controle de filas ou um self check-out que evita que ela aconteça? Afinal deixar seu cliente mais independente sem perder a interação e a experiência e de quebra reduzir despesa fixa, são os reais desafios.

 

Sabemos que no mercado varejista a competitividade é elevada, portanto cada ação gera uma reação imediata e o objetivo é sempre aumentar vendas e lucratividade. Aqueles que procuram por soluções tecnológicas e que trazem aporte a sua estratégia de negócio tem grande possibilidade de elevar ganhos em um curto espaço de tempo.

 

“Hoje em dia os maiores varejistas pensam sim em venda, mas também no controle de suas perdas através de soluções tecnológicas inteligentes e estes com certeza estão alguns passos à frente dos demais no segmento”.

 

Dito isto, enfim reforço que toda melhora operacional requer alguns cuidados e para “tornar esta independência” de seu cliente em economia viável e sem gerar perdas, segue algumas dicas que tornará sua performance elevada e seu risco de perdas e furtos calculados.  Contudo temos alguns pilares que não podem ser esquecidos:

 

Tecnologia:

Não há como falar em conhecimento compartilhado sem pensar no uso da tecnologia para isso. Segue abaixo um bom exemplo:

Um dos pilares para o sucesso nos pontos de vendas, sejam self check-outs ou caixas tradicionais são ferramentas inteligentes com atuação imediata no combate a perda e melhoria de performance. “Entendo que o se aplica para venda, ajuda a prevenir perdas”, neste cenário gostaria de destacar ferramentas tecnológicas focadas no dinamismo e melhora que o varejo necessita e sem riscos que possas aferir a lucratividade do negócio. Gostaria de destacar abaixo uma das soluções mais utilizadas pelos varejistas atualmente:

 

Sistema Cash da Top Sistemas

Esta ferramenta é pioneira no segmento, onde seu principal objetivo é resolver questões até então inimagináveis neste universo da frente de caixa, proporciona entender ações voluntárias (furtos) ou erros operacionais que venha a acarretar prejuízos financeiros, produtividade, capacidade instalada, rupturas e manuseio das sangrias (dinheiro), trazendo mais segurança e agilidade para o varejo. Desta maneira é possível evitar perdas e maximizar lucros. Com este sistema, é possível entender o comportamento de seus clientes e de seus colaboradores, aplicando assim a receita certa para elevar seu potencial e elevar sua margem de venda. Além disso, é possível ter alertas em tempo real de todas as anomalias e inconformidades (parametrizado por cliente) que acontece neste ambiente, então para o caixa é essencial e para o self check-out também, afinal estes pontos merecem cobertura de apoio e os profissionais que lá estão precisam de tecnologia voltada para o varejo para evitar perdas indesejadas.

 

Processos:

Os processos devem passar a incorporar algumas tarefas de forma mais enfática, incluindo procedimentos aos quais muitas vezes não se dá a devida importância. Para o varejo, segue algumas dicas de processo:

 

Organizar melhor sua gestão de estoque;

Realizar inventários cíclicos;

Controlar o consumo interno;

Aperfeiçoar o procedimento de troca de mercadoria;

Fiscalizar e auditar melhor seus fornecedores;

Utilizar software de apoio e indicadores de performance;

Ter KPI´s claros, objetivos e bem definidos para equipe;

Controle de Entrada de Mercadorias;

Troca de Etiquetas e ou embalagens;

Controle de Validade, Vencido e Avarias;

Falhas na Administração;

Furto de desvios por funcionários;

Furtos de Mercadorias dentro da loja.

 

Pessoas:

As pessoas são, em última instância, as detentoras do conhecimento. O objetivo é incentivá-las a buscá-lo e aprimorá-lo, para aplicação na melhoria dos processos internos, mas fazê-las enxergar as vantagens de compartilhá-lo com a organização, Neste contexto, é importante:

Dar autonomia às pessoas em suas tarefas, para descobrirem novas maneiras que possam cumprir.

Prover os devidos sistemas de armazenagem e compartilhamento do conhecimento.

Capacitá-las e treiná-las constantemente.

Mantê-las motivadas.

Dar a remuneração adequada que assegure seu comprometimento.

Ter um programa de treinamento de Colaboradores: A palavra já diz colaborar, então devemos ter pessoas engajados na implantação de métodos e técnicas preventivas, até como forma de conscientizar e eliminar desperdícios, mostrando o índice assustador que o varejo possui.

O gestor deve sempre estar atento ao fato de que as decisões tomadas pelas pessoas podem afetar toda a organização. É por isso que sua motivação é muito importante, é isso que as fará compartilhar e replicar o conhecimento que acumulam em suas atividades na empresa com os colegas. O pior que pode acontecer é perder esses talentos para a concorrência, juntamente com tudo que aprenderam!

 

Portanto colegas de prevenção e varejistas, temos um caminho a trilhar, mas seguindo algumas dicas e investir certo, o sucesso é eminente.

 

Abraços,

Ronaldo de Paula